quinta-feira, 8 de março de 2018

MONITOR DA VIOLÊNCIA CONTRA A MULHER

Seis meses depois, apenas um caso de assassinato de mulher foi julgado

Mulheres mortas de forma violenta no país (Foto:  G1)Seis meses depois, apenas um caso de mulher morta de forma violenta de 21 a 27 de agosto do ano passado no Brasil foi a julgamento. É o que mostra um novo levantamento feito pelo G1 tendo como base as 126 mortes de mulheres registradas durante uma semana no país.
Do total de casos de mulheres mortas, 32 (ou seja, 1/4) viraram processos na Justiça, com os acusados respondendo pelo crime. Quase a metade (54), porém, ainda está com a investigação em andamento.
Neste projeto do Monitor da Violência foram registrados todos os casos de homicídio, latrocínio, feminicídio, morte por intervenção policial e suicídio ocorridos de 21 a 27 de agosto no Brasil. Ao todo, foram contabilizadas 1.195 vítimas (destas, 1.069 são homens).
Mais de 230 jornalistas espalhados pelo país apuraram e escreveram as histórias das vítimas. Agora, acompanham o andamento dos casos de mulheres.

METODOLOGIA: Monitor da Violência

O novo levantamento revela que:
- apenas 1 dos casos com uma vítima mulher foi a julgamento
- 1/4 dos casos virou processo na Justiça: 32
- 54 casos ainda estão em andamento, sob investigação da polícia, o que representa 43% do total
- em 47 casos, a autoria ainda é desconhecida
- após as investigações, os casos de feminicídio pularam de 9 para 21
- houve prisões em 34 dos casos
- 25 casos foram considerados suicídios

Nenhum comentário: