sexta-feira, 5 de janeiro de 2018

RENÚNCIA - A SOLUÇÃO: POR RICARDO SOBRAL

A máxima é antiga

Já a vi sendo atribuída a muitos, o que atesta sua pertinência em vários tempos e circunstâncias.
Ei-la:
- A prosperidade revela nossos vícios; a adversidade, nossas virtudes.
No caso do atual gestor do RN, desgraçadamente na lei da contra-mão, a crise (adversidade) determinada pelo desequilíbrio fiscal do estado revela seu total despreparo para superá-la.
Aparvalhado, atabalhoado e inepto, sua Excelência nos passa a imagem de alguém que não alcança a gravidade do momento; de alguém que considera importante apenas o status social de ser chamado de governador, paparicado por bajuladores, praga essa que assola governos fracos e sem autoridade.
Desacreditado, desobedecido e sem perspectiva, falta-lhe apetência, capacidade - política e administrativa - e até condições psicológicas para governar.
Já não governa. O cargo encontra-se preenchido; a função, porém, vaga.
Se, em meio a sua exacerbada vaidade de mauricinho, jejuno em fazer acontecer, lhe sobrar uma nesga de lucidez e de espírito público, logo vai descobrir que só lhe resta um caminho: a renúncia.

Nenhum comentário: