quarta-feira, 24 de janeiro de 2018

CEARÁ-MIRIM: EM ABRIL "TEMOS PRESÍDIO"

Presídio de Ceará-Mirim será inaugurado em abril, afirma Sejuc

A Secretaria Estadual de Justiça e Cidadania vai iniciar a operação da Cadeia Pública de Ceará-Mirim, com capacidade para 603 presos, no início de abril. A pasta detalhou que o empreendimento está com 98% de obras concluídas.
O presídio, com custo estimado de R$ 20 milhões, teve as obras iniciadas ainda em maio de 2016. Após diversos atrasos na conclusão, cuja data prevista de entrega seria junho de 2017, segundo dados da Secretaria de Infraestrutura (SIN), a unidade vai receber os primeiros presos a partir de abril.
A cadeia está dividida em três pavilhões, com 24 celas cada, e área construída total de 5,7 mil metros quadrados. O presídio terá módulo para ensino, saúde, visitas íntimas, tratamento de dependência química e carceragem adaptada para pessoas com deficiência física.
A Sejuc não divulgou quais unidades prisionais irão encaminhar detentos para a nova unidade. A força de trabalho da cadeia será composta pelos novos agentes penitenciários que foram empossados no fim de 2017.
Além de Ceará-Mirim, a Sejuc promete encerrar ainda este ano a construção da unidade prisional de Afonso Bezerra, para 624 presos. A empreendimento está na fase de licitação.
Além dos novos presídios, a secretaria espera terminar, ainda em 2018, os trabalhos de reforma do Complexo Prisional de Alcaçuz, em Nísia Floresta. A unidade teve boa parte da estrutura destruída após a rebelião ocorrida em janeiro de 2017. Desde então, o Governo efetuou R$ 3 milhões em obras de reestruturação do presídio.
Até o momento, de acordo com a Sejuc, foram reformados os pavilhões 01, 02, 03 e 05. O pavilhão 04, o mais atingido durante a rebelião, terá a reforma iniciada em breve.
 
Assecom

Nenhum comentário: