sexta-feira, 3 de novembro de 2017

MG: EM CAMPANHA LULA PROMETE CAMPUS DE UNIVERSIDADE

No vale do Jequitinhonha, Lula promete até campus de universidade
 
Lula em Itinga com as gêmeas Raissa e Rayane: Gêmeas que, em 2003, foram carregadas por Lula em visita a Itinga, foram convidadas novamente pelo ex-presidente em caravana | Foto: André Shalders/BBC BrasilMesmo com a possibilidade de ser impedido de concorrer por uma eventual condenação em segunda instância, Luiz Inácio Lula da Silva veste figurino de candidato. Nas suas caravanas, a disputa de 2018 já começou.
Mineiro da cidade de Mariana, o jornalista e escritor Fernando Morais está acompanhando a jornada petista por seu Estado natal. Costuma viajar no mesmo ônibus do ex-presidente - um dos dois que compõem a caravana.
Eleitor e entusiasta, prepara um livro biográfico sobre ele. Segundo o autor, a trama se estende dos anos 1980 até o fim da "novela" em torno da possível candidatura do petista em 2018. O livro terminará ou com o Lula candidato, ou com o Lula impedido de concorrer pela Justiça.
Mas para o ex-presidente a questão parece já estar resolvida. "Eu vou disputar as eleições e vou ganhar", disse ele na noite de quarta-feira, em cima de um palco e diante de cerca de 7 mil pessoas na cidade de Araçuaí (MG), no vale do Jequitinhonha.
"E eu quero te dizer Armando (Jardim Paixão, prefeito de Araçuaí pelo PT): se prepare, porque eu sei que você já doou o terreno para o Ifet (Instituto Federal Tecnológico). E nesse terreno vai ter uma universidade aqui em Araçuaí", prometeu.
Esta tem sido a tônica da viagem de Lula por Minas: carros de som com jingles (um deles repetia "É Lula de novo, com a força do povo"), bandeiras do PT e camisetas com a hashtag #Lula2018.
Outros elementos mais óbvios da campanha, porém, não estão presentes. Não há cartazes com o número 13 do PT, e ele não pede votos diretamente (do tipo "vote em mim").
Isso é para evitar que a caravana seja caracterizada como propanda eleitoral antecipada. Pela legislação, é proibido pedir votos diretamente antes do período eleitoral, que começa só no segundo semestre de 2018 - quem infringir essa regra pode ser multado.
Segundo o especialista em direito eleitoral Alberto Luis Rollo, na pré-campanha é permitido exaltar das qualidades do candidato e até fazer promessas, desde que não estejam vinculadas a pedidos de voto ou números da legenda. "O candidato pode dizer: 'se eu me tornar presidente' ou 'se eu me tornar governador', desde que não peça votos", explica.
Lula faz campanha no vale do Jequitinhonha pelo menos desde 1992. Em 2002, foi a Itinga como candidato a presidente, onde prometeu a construção de uma ponte ligando os dois lados da cidade.

MSN

Nenhum comentário: