sábado, 12 de agosto de 2017

PROCON: SERVIDORES NEGAM ASSÉDIO MORAL

Servidores negam acusações de assédio e perseguição no Procon Natal



Acusada de cometer assédio moral e agir com perseguição e pressão psicológica no Instituto Municipal de Proteção e Defesa do Consumidor (Procon Natal), a diretora-geral do órgão, Aíla Maria Ramalho Cortez de Oliveira, teve sua honra defendida pelos servidores do instituto em nota encaminhada ao Agora Jornal nesta quinta-feira, 10. Em suma, os membros do órgão fiscalizador negaram as acusações feitas por um denunciante anônimo e exaltaram o trabalho feito pela diretora à frente da entidade.

OBS: Assédio Moral é uma prática que está sendo muito utilizada ultimamente nos órgãos públicos, mas se não existe denúncia formalizadas pelas vítimas fica o dito pelo não dito.

Nenhum comentário: