quarta-feira, 12 de julho de 2017

EX SENADOR GERALDO MELO DETONA FÁTIMA

Geraldo detona Fátima e oposicionistas: “Humilharam o Senado brasileiro”

O ex-governador e ex-senador do Rio Grande do Norte Geraldo Melo utilizou sua conta no Facebook para criticar fortemente a atitude tomada pela senadora potiguar do PT Fátima Bezerra, além de suas colegas de oposição no Senado Federal, que impediram ao longo da última terça-feira 11 durante seis longas horas o início da votação da reforma trabalhista na Casa Legislativa, que mais tarde viria a ser aprovada por 50 votos a 26.
Em suma, Geraldo disse acreditar que o Senado brasileiro talvez tenha vivido, na última terça, o seu momento mais humilhante da história. Além de fazer um protesto pessoal, o ex-governador ainda ‘convocou’ o movimento feminista a protestar contra a atitude das senadoras, que na visão dele “utilizaram do fato de serem mulheres para receberem tratamento diferente numa eventual necessidade de força para retirá-las da Mesa”.

Confira abaixo o depoimento completo de Geraldo Melo, publicado às 05h36 desta quarta-feira 12:
“EU PROTESTO, como cidadão, como brasileiro, contra a cafajestada daquelas senadoras impedindo o funcionamento do Senado Federal, no dia 11 de julho. Elas fizeram o Senado do Brasil viver o que talvez tenha sido o seu mais degradante, vergonhoso, demoralizante, humilhante momento, rivalizando com a desmoralização que a presença, o cheiro, a repugnância da corrupção provocam em nosso país.
FEMINISTAS DEVERIAM PROTESTAR TAMBÉM. Aquelas senhoras dizem defender tratamento igual para mulheres e homens, mas o que fizeram foi explorar descaradamente a sua condição feminina para agir como agiram: sabiam que, sendo mulheres, não seria usada força para retirá-las da Mesa. Portanto, tiraram vantagem de uma possível diferença de tratamento, enxovalhando e desmoralizando as teses que dizem sustentar de defesa da condição feminina.
OS DEMOCRATAS DE TODOS OS MATIZES DEVERIAM PROTESTAR TAMBÉM, pois não há nada mais anti-democrático do que qualquer minoria valer-se da força para impedir a maioria de realizar o seu trabalho. O que aconteceu no Senado foi isto – uma Casa de 81 Senadores, que obrigatoriamente toma decisões por maioria, foi proibida de dar andamento ao seu trabalho por três dos seus membros, que, usando a força, a ignorância, o despraparo para exercício de tão alta função, a falta de decoro, violaram todas as regras, atropelaram o regimento, enfim, impediram o funcionamento de uma instituição que integra o arcabouço, os fundamentos do Estado brasileiro.
OS DEMAIS SENADORES DEVERIAM PROTESTAR TAMBÉM, na medida em que, investidos de um mandato que desempenham no Senado, ficaram de mãos atadas, paralisados, impossibilitados de exercer esse mandato porque três Senadoras assim decidiram. A propósito, é bom lembrar que, entre os poderes e DEVERES do Presidente do Senado,está o de garantir o funcionamento da instituição que preside. Isso o Presidente do Senado não fez. Os outros Senadores sabem que não têm o direito de agir como aquelas senhoras agiram. E precisam, em nome da ética e do decoro do Parlamento, tomar uma atitude imediatamente.
CHEGA. BASTA desse caos, dessa bagunça, dessa desordem, dessa irresponsabilidade que se incorporaram à rotina, a vida diária do nosso país e de que o triste e vergonhoso momento vivido pelo Senado nesse infausto dia 11 de Julho é mais uma escandalosa demonstração.
BASTA. Não dá mais para ficar de braços cruzados.”

Agora RN

Nenhum comentário: