sexta-feira, 14 de julho de 2017

CEARÁ-MIRIM: NOTÍCIAS DA CIDADE



ABATEDOURO: O prefeito de Ceará-Mirim, Marconi Barreto (PSDB) promete entregar o novo abatedouro público da cidade em 60 dias. Inaugurado, o equipamento que está sendo construído em Gameleira, zona rural do município, terá capacidade para abater 100 animais por dia e até 3 mil/mês, entre bovinos, ovinos, caprinos e suínos, com garantia de segurança respeitando todas as normas de higiene.

PARADA: Por meio de Requerimento Coletivo nº 225/2017, de autoria dos vereadores Carlos Ramalho, Arnaldo Silvestre e Ana Carina Freitas, aprovado durante sessão ordinária na última terça-feira 11/07, reitera o Requerimento nº 116/2017 que solicita da Companhia Brasileira de Trens Urbanos-CBTU a construção de uma parada de trem na comunidade rural de Tabuão.

A construção da parada é uma reivindicação dos moradores da localidade que caminham cerca de quase 2 km a pé até a estação mais próxima, em Massangana, para ter acesso ao trem. Os vereadores que assinam o requerimento são filiados ao PSD.

COENCO: Ainda é desconhecido o desfecho da "linda história de amor" envolvendo o município de Ceará-Mirim e a empresa COENCO da paraíba. Um contrato cheio de cláusulas estranhas e um mal serviço prestado a comunidade cearamirinense, esse é o retrato do descaso com o dinheiro público na hora de tentar prestar um serviço ao povo. O montante de R$ 16 milhões anda sumido e os maus serviços pela metade! Alô MP, o povo quer ouvir você!

QUADRILHA: Acontece nos dias 14, 15 e 16 de 07/17 no Ginásio de Esportes Aderson Eloy de Almeida (Palácio dos Esportes) em Ceará-Mirim, o 5º ACQUAJÃO - ARRAIÁ TRADICIONAL DE QUADRILHAS JUNINA da cidade. A quadrilha que quiser participar é só ligar para (084) 99132-4392.

MERENDA: Várias escolas do município continuam liberando os seus alunos mais cedo exatamente pela falta de merenda.

FILA: Quando o cearamirinense vai ver valer a lei da fila nos bancos de Ceará-Mirim? a lei já existe e determina na máximo 30 minutos na fila de espera, mas tem dias que o cliente passa três horas. O MP está ciente disso, mas a falta de cumprimento da lei pelas instituições financeiras continuam sem que nenhuma punição seja aplicada.

Nenhum comentário: