segunda-feira, 23 de janeiro de 2017

PAPO 10 - RONALDO VENÂNCIO - 23/01/17

Papo 10 com o presidente da Câmara Municipal de Ceará-Mirim vereador Ronaldo Venâncio


1 - Ronaldo, na sua concepção, você já participou ou presenciou uma eleição para presidente da Câmara Municipal de Ceará-Mirim mais polêmica do que essa? 
 
R - Caro João André, leitores do blog. Não diria que a eleição foi polêmica. Apenas e tão somente um número maior de colegas Edis postularam ocupar o cargo e, em razão disso, a eleição tornou-se mais acirrada. No final, ocorreu consenso e todos já sabemos como aconteceu o processo de escolha.

 
2 - Você é um cara bem articulado e bom articulador, três candidaturas postas e seu nome não aparecia como vencedor na opinião de muita gente envolvida na política de Ceará-Mirim, de repente chega a eleição e dos 15 votos aptos você obtém 14. Que fenômeno foi esse?

R - Logo após o resultado favorável da eleição municipal iniciamos uma discussão positiva visando a construção de uma candidatura que pudesse reunir o desejo e a vontade da maioria dos parlamentares, sem, obviamente, atrapalhar o projeto individual de ninguém, nem tampouco segregar partidos ou coligações, pois, a partir do término do pleito, a bandeira que deveria ser hasteada, independentemente de cor ou escolha, seria a do povo de Ceará-Mirim. Imbuído deste sentimento, comecei a visitar pontualmente os colegas eleitos para mostrar a necessidade da união para, somente assim, sermos fortes no sentido de buscar a construção de um Poder Legislativo altivo, eficaz, eficiente, independente e atuante, e que pudesse atender a altura os anseios da nossa Cidade. A partir daí, surgiu o encaminhamento do nosso nome como um dos pré-candidatos a presidência da Casa Legislativa.

 
3 - Como um órgão fiscalizador do executivo municipal o que o povo de Ceará-Mirim pode esperar da "Casa do Povo" enquanto tiver você na presidência?

R - A Câmara Municipal exercerá seu papel constitucional em todos os sentidos. A população pode esperar dos Edis uma postura responsável, ética e de compromisso com os interesses e necessidades sociais.


 
4 - Nas suas outras administrações como presidente da Casa muitos projetos sociais foram desenvolvidos a serviço do povo e postos em práticas, nessa sua atual gestão eles voltarão? Quais?

R - Sim, certamente! Com a ajuda dos nossos colegas Vereadores pretendemos retomar alguns projetos que não foram realizados e outros que serão, não somente de minha autoria, a começar pelo projeto “CÂMARA CIDADÔ (itinerantes e cultural), atendimento jurídico gratuito, implantação da escola do legislativo para capacitação e qualificação de agentes públicos e representantes de instituições.


 
5 - Circulam pelas ruas de Ceará-Mirim "conversas" de que o prefeito Marconi Barreto anda dizendo que não precisa da Câmara Municipal para administrar, ele também afirmou isso quando estava sendo empossado. Até onde o chefe do executivo pode administrar sem o parlamento municipal?

R - Caro João. Também já ouvi nas ruas este tipo de comentário. No entanto, não acredito que o Prefeito, com a visão abrangente de mundo que tem, tenha dito tamanha aberração. É obvio que nenhum poder Executivo constituído, por mais forte que seja e esteja, consegue administrar um município ou estado sem a participação fundamental, ímpar e precípua, do Poder Legislativo, exatamente em razão da competência e atribuições dispostas pela Constituição Federal e conferidas a este Poder, daí sua grande importância. O gestor que pensa diferente já começa a escrever o caminho por linhas tortas! 



6 - Caso a justiça casse o mandato do prefeito Marconi Barreto, como dizem alguns correligionários dos seus adversários, você está preparado para assumir a prefeitura de Ceará-Mirim?

R - Sinceramente, nem pensei nisso ainda. E pra falar ainda mais a verdade, não sei nem do que se trata o processo movido contra o Prefeito. Estou muito focado e determinado
em realizar um bom trabalho a frente da Câmara Municipal para procurar corresponder à confiança depositada em mim pelos Pares e, sobretudo, para que a população enxergue no Poder Legislativo a sua segunda casa.


 
7 - Você poderia fazer um balanço de como você encontrou a casa parlamentar e como ela está agora? (administração, finanças e etc)

R – Até o presente momento em sua normalidade. E tentando implementar algumas mudanças para facilitar o trabalho do dia a dia.


 

8 - Em 2012 você perdeu seu mandato de vereador por "infidelidade partidária", você poderia contar para os leitores esse episódio como forma de esclarecer a quem tenha alguma dúvida do que aconteceu?

R - Caro João, amigos leitores. Muito pertinente esta pergunta. Confesso que estava ansioso para respondê-la.
Ainda nos idos de 1996 enfrentei a 1ª campanha eleitoral, pelo PSB (40). Graça a Deus e a vontade do povo, fui eleito e inicei o 1º mandato como Vereador. Pouco tempo depois foi convidador pelo saudoso ex-prefeito Roberto Varella e pelo Senador Garibaldi Filho, governador do Estado do RN à época, para ingressar no PMDB (15), sigla partidária que permaneci até o primeiro semestre de 2012. A partir daí, motivado por algumas divergências de ordem política no âmbito municipal, pedi a desfiliação da referida Agremiação para poder ingressar em outro partido. Vale dizer que minha carta de liberação foi chancelada, à época, pelo Delegado Estadual do Partido, Sr. Jurandir, e ratificada pelo Presidente Estadual, ex-Deputado Federal e ex-Ministro Henrique Alves. Somente a partir de então, percorrido todos os trâmites burocráticos intrapartidários, filiei-me ao PMN (33). Acontece que naquele ano a questão da Infidelidade Partidária era um tema muito palpitante e que interessava muito ao Ministério Público Eleitoral, na qualidade de fiscal da lei, na medida em que tomava conhecimento de todas as mudanças partidárias realizadas pelos Parlamentares e ajuizava as ações cabíveis ao caso independentemente de qualquer situação.
Pois bem.
Ajuizada a ação em meu desfavor e oportunizado o direito a ampla defesa e contraditório, conforme previsão constitucional, o Ministério Público Eleitoral entendeu
pela ausência de motivos plausíveis e determinantes para uma possível mudança de partido, como, por exemplo, perseguição e conflitos internos; e, além do mais, dispensou a legalidade da carta de liberação assinada pelo diretório estadual do partido. Nesse sentido, a justiça eleitoral da 6ª zona entendeu pela procedência do pedido e determinou a cassação do meu mandato, decisão esta acompanhada pelo TRE/RN e mantida por umas das turmas do TSE.


 
9 - Caso Marconi Barreto ganhe na justiça o direito de permanecer no cargo, você acredita na administração dele? Porque?

R - O tempo é e sempre será o senhor supremo de tudo. Esperamos que o atual gestor, Prefeito Marconi Barreto, cumpra bem e fielmente com os compromissos de campanha, pois a população cearamirinense, a exemplo do Brasil como um todo, quer menos discurso e mais ação.


 
10 - Deixe uma mensagem para o povo descrente de Ceará-Mirim que anda triste e decepcionado com a classe política brasileira.

R - O nosso município permanece rico em demandas naturais, mesmo diante de todas as adversidades vividas a partir de um passado remoto. Precisamos criar emergencialmente políticas públicas de incentivo a produção do agronegócio, em todos os seus pilares de sustentação, estimular a criação de microempresas e, principalmente, lutar para que empresas sólidas tenham interesse de se instalar em nossa Cidade. Ocorrendo isso a população entrará totalmente em sintonia com o governo e passará a depositar total confiança em futuras ações governamentais.
Por fim, agradeço a oportunidade de falar mais um pouco sobre mim fazendo uso desse renomado e tão acessado meio de comunicação. Envidarei todos os esforços para corresponder à confiança dos amigos e eleitores cearamirinenses que acreditaram nas propostas e, sobretudo, no meu trabalho. Retorno a Câmara Municipal para cumprir o 5º (quinto) mandato com o mesmo sentimento do meu 1º (primeiro), conseguido há exatos 20 (vinte) anos: foco, determinação, garra, compromisso, responsabilidade. Um grande abraço e que Nossa Senhora da Conceição ilumine a todos nós.

6 comentários:

Anônimo disse...

Aí é ensaboado

Anônimo disse...

Ele sabe perfeitamente o que corre na justiça contra o prefeito atual! não se venha fazer de inocente porque assim começa a perder ponto perante a sociedade, ninguém é menino Ronaldo!, até porque as forças todas estavam com você, você sabe muito bem, e porque que tinha de ser você! porque numa eventual cassação a prefeitura estava em casa! digo: OPOSIÇÃO. Zé Viria.

Anônimo disse...

PARABÉNS JOÃO ANDRÉ PELA ENTREVISTA E PARABÉNS RONALDO PELAS RESPOSTAS. AQUI EM CEARÁ-MIRIM AINDA TEM GENTE QUE ACREDITA EM MILAGRE E QUE APAREÇA NESSE MEIO POLÍTICO UM REDENTOR NESSA HIPOCRISIA TODA QUE EXISTE EM NOSSA CIDADE.

PULEI, MAS ME LASQUEI!!!!!

Anônimo disse...

Esse prefeito é doido, já arranjou briga com vários servidores, chega gritando todo mundo. Quero ver ele aperreado pedindo pinico a câmara.

Anônimo disse...

Vereador honesto. Quem acredita nisso, acredita em saci pererê,mula sem cabeça... Vereador compra sua eleição para depois cobrar com juros e correção monetária.

Anônimo disse...

Ainda existem políticos honestos...o tempo já está dando repostas à população cearamirinense, basta ela querer enxergar. As atitudes de Ronaldo são coerentes com suas palavras e por mais que 20 anos tenham se passado desde o seu primeiro mandato, a vontade de ajudar o povo continua acesa no seu coração. Força Ronaldo, estamos com vc!