segunda-feira, 16 de janeiro de 2017

ALCAÇUZ: SECRETÁRIO DE JUSTIÇA FALA SOBRE REBELIÃO

Walber Virgulino: ‘Quando um preso decide matar outro, é difícil evitar’ e confirma que todos os mortos eram do Sindicato do Crime

O secretário de Justiça e Cidadania do Rio Grande do Norte, Walber Virgulino, afirmou na noite deste domingo (15) ser “muito difícil o Estado evitar” a morte de detentos em presídios. Motim na Penitenciária de Alcaçuz, na região metropolitana de Natal, deixou 26 presos mortos neste fim de semana, segundo contagem do governo.
“A secretaria tomou o cuidado necessário”, disse, questionado sobre a responsabilidade do governo sobre a rebelião. “Agora, sistemas penitenciários são de detenção. Você não tem como ter certeza de 100% que um preso não vai matar outro, que ele não vai fugir ou que ele não vai se rebelar. São pessoas com um nível de violência gigantesco. Quando um decide matar o outro, é muito difícil o Estado evitar. Se a gente antecipar, a gente consegue evitar”, afirmou Virgulino, que disse que dificuldades estruturais e de efetivo dificultam o trabalho da pasta.
A rebelião foi motivada por uma briga nos pavilhões 4 e 5 do presídio envolvendo as facções PCC (Primeiro Comando da Capital) e Sindicato do Crime. Segundo o governo, todos os mortos são ligados ao Sindicato do Crime. Houve uma invasão de um pavilhão por presos inimigos, o que deu início ao motim.

FOLHAPRESS

Nenhum comentário: