domingo, 15 de janeiro de 2017

ALCAÇUZ: CLÓVIS SARINHO RECEBE PRESOS FERIDOS

Nove presos feridos em Alcaçuz são atendidos no Pronto Socorro Clóvis Sarinho

Direção do Hospital Walfredo Gurgel precisou remanejar cerca de 15 pacientes para atender os presos feridos na rebelião da Penitenciária de Alcaçuz.
Nove presos feridos durante a rebelião iniciada no sábado (14) na Penitenciária Estadual de Alcaçuz foram transferidos para o Hospital Monsenhor Walfredo Gurgel (HMWG).Com fraturas expostas e ferimentos para arma de fogo, os presos foram trazidos em três ambulâncias do Serviço Móvel de Atendimento de Urgência (Samu) e em uma da Secretaria de Justiça e Cidania (Sejuc), foram atendidos no setor de politrauma e, devido a baixa gravidade dos ferimentos, nenhum dos presos corre risco de morte.
A enfermeira do setor de politrauma, Ana Elisa, explica que algumas medidas de emergência foram adotadas para atender aos presidiários. “Transferimos alguns pacientes de menor gravidade no politrauma para outros setores, pedimos à Central de Material que desse prioridade as caixas de sutura, alertamos os técnicos de enfermagem para dar suporte se necessário, já deixamos as bandejas de punções prontas e deixamos de alerta todos os cirurgiões, assim como todo o Centro Cirúrgico também”.
Elisa ainda explica que teve de remanejar cerca de 15 pacientes internados tanto para outras unidades de saúde da capital, quanto para outros serviços do Hospital Walfredo Gurgel, para dar suporte a demanda que era aguardada. “Trabalhávamos com uma informação de que receberíamos cerca de 20 vítimas. Portanto, todo nosso trabalho de preparação foi voltado para atender a esse contingente”.
O secretário estadual da Saúde Pública, George Antunes de Oliveira, chegou cedo ao Walfredo Gurgel e acompanhou todo o atendimento prestado aos presidiários. A diretora administrativa do HMWG, Luzicínia Costa, e a diretora médica, Marleide Alves, também estiveram no Pronto Socorro Clóvis Sarinho (PSCS) e acompanharam o secretário pelo hospital.
Apesar dos presidiários atendidos no HMWG não apresentarem quadro grave de saúde, não há previsão de alta.

Nenhum comentário: